Meireles vence Rali Serras de Fafe

Pedro Meireles venceu o Rali Serras de Fafe depois de um azar de Ricardo Moura. Mas o piloto do Skoda também o teve no dia anterior pelo que a vitória também lhe fica muito bem…

São assim os ralis, cheios de surpresas, boas e más, e um piloto nunca pode estar perfeitamente descansado, muitas vezes até às verificações finais, pois pode haver uma anilha de cor diferente da ficha de homologação. Desta vez o azar coube em primeiro lugar a Pedro Meireles, que depois duma bela luta ao segundo com Ricardo Moura, viu soltar-se um tubo do intercooler, perdendo com isso trinta segundos e quase todas as possibilidades de vencer o rali. Quase! Mas já hoje foi a vez de Ricardo Moura abandonar pela terceira vez no Rali Serras de Fafe quando liderava. O piloto açoriano preparava-se para vencer facilmente a prova, mas o destino não quis assim. Depois de ter estado sempre à frente na frente do rali, umas vezes com Meireles por perto, depois do problema deste, à distância, Moura realizou uma excelente exibição, como é seu timbre nestas estradas, mas a sorte não quis, uma vez mais, nada com ele: “Foi pena, mas acho que são demasiados troços sem assistência. Tenho a certeza que se tivéssemos uam assistência a meio da manhã a ARC iria detetar o problema na rótula da suspensão e isto não sucederia”

Desta forma, Pedro Meireles vence logo a abrir o ano, um triunfo também merecido, já que, até ter o problema com o tubo do intercooler, andou sempre taco a taco com Moura. Já José Pedro Fontes teve um problema com um vidro que se soltou logo na fase inicial do rali, desconcentrou-se um pouco, e depois disso nunca se conseguiu aproximar dos dois homens da frente. Chegou a ser segundo depois do problema de Meireles, mas depressa perdeu novamente a posição. Termina com um segundo lugar, numa boa operação para o campeonato, pois dos adversários à sua volta, poucos são os que garantem ‘luta’ até ao fim do CNR.