Citroën C5 Aircross chega no final do ano e terá versão Plug-in

Este será o terceiro modelo da gama SUV do ‘Double Chévron’ e coloca-se no topo desta gama da marca. Além das versões com motores Diesel e a gasolina, o Citroën C5 Aircross também vai tornar-se no primeiro híbrido de Plug-In do fabricante gaulês.

Depois do lançamento do C3 Aircross e do C4 Cactus, que deverá chegar ao mercado nacional em Abril, a gama SUV da Citroën completa-se com o C5 Aircross, que está previsto ser lançado no final do ano. Será o maior modelo da marca francesa, posicionando-se no mesmo segmento dos seus “primos” de grupo como o Peugeot 3008 ou Opel Grandland X, com os quais partilha a plataforma. Na verdade, o C5 Aircross será o décimo modelo a ser fabricado com base na plataforma EMP2, um dos pilares mais importantes do grupo PSA.

Além de motorizações a gasolina e Diesel, as mesmas que hoje se podem encontrar na gama 3008, como o 1.2 Puretech de 130 cv, o 1.6 Blue HDI de 120 cv e o 2.0 Blue HDI de 150 cv, o C5 Aircross terá ainda uma versão Plug-in. Ela contempla um novo sistema, em estreia na marca e que será utilizado em vários futuros modelos do grupo liderado por Carlos Tavares, que conjuga o gasolina 1.6 Puretech com um motor elétrico. Espera-se também que o desenho do habitáculo vá recuperar algumas das características do concept-car inicial, se bem que apenas ao nível do estilo, para acompanhar os ambientes mais ousados dos SUV da marca.

O C5 Aircross será durante algum tempo o topo de gama da Citroën, mas apenas até ser lançada uma berlina de maiores dimensões em 2020, derivada do concept-car Cxperience mostrado em 2016. “Apesar de as berlinas tricorpo convencionais estarem em declínio, nas vendas, ainda continuam a ser muito importantes, em termos de imagem da marca” afirmou à Turbo uma fonte da marca, justificando assim este sucessor do C6, a última berlina de topo da marca francesa.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.