Quentin Tarantino fala sobre acidente de Uma Thurman

Uma das polémicas que envolve Quentin Tarantino atualmente deve-se ao acidente sofrido pela atriz Uma Thurman durante as gravações da saga Kill Bill. “É o maior arrependimento da minha vida”, confessa o realizador.

Os crescentes casos mediáticos que envolvem atores e produtores de Hollywood têm feito diversas celebridades revelarem acontecimentos, como é o caso do acidente de Uma Thurman. A atriz sofreu diversas lesões durante as gravações, em 2004, do filme Kill Bill Vol 2, ao embater com uma ”caixa da morte”, como descreveu o veículo ao New York Times. Thurman releva que pediu a Tarantino para que a cena fosse realizada por um duplo e o realizador, que não acedeu ao pedido, arrepende-se de não o ter satisfeito esse pedido. “É o maior arrependimento da minha vida”, diz Tarantino.

i post this clip to memorialize it’s full exposure in the nyt by Maureen Dowd. the circumstances of this event were negligent to the point of criminality. i do not believe though with malicious intent. Quentin Tarantino, was deeply regretful and remains remorseful about this sorry event, and gave me the footage years later so i could expose it and let it see the light of day, regardless of it most likely being an event for which justice will never be possible. he also did so with full knowledge it could cause him personal harm, and i am proud of him for doing the right thing and for his courage. THE COVER UP after the fact is UNFORGIVABLE. for this i hold Lawrence Bender, E. Bennett Walsh, and the notorious Harvey Weinstein solely responsible. they lied, destroyed evidence, and continue to lie about the permanent harm they caused and then chose to suppress. the cover up did have malicious intent, and shame on these three for all eternity. CAA never sent anyone to Mexico. i hope they look after other clients more respectfully if they in fact want to do the job for which they take money with any decency.

Uma publicação compartilhada por Uma Thurman (@ithurman) em

Esta impressionante gravação, publicada pela atriz na sua conta de Instagram, mostram o embate violento. O produtor dá-se como culpado mas esclarece a situação. “Sou culpado por tê-la posto naquele carro, mas não da forma como as pessoas estão a dizer que sou culpado”, explica Tarantino ao meio de informação Deadline. “Nenhum de nós encarava isto como um stunt [cena com duplo]. Talvez o devêssemos tê-lo feito, mas não fizemos””, considera, sublinhando que foi o próprio quem se certificou de que a estrada era segura. Não havia curvas nem depressões no terreno, segundo Quentin Tarantino.

No entanto, as gravações mostram que, na verdade, Uma se deparou com uma contracurva que, aliado ao peso da camera colocada na traseira da viatura, estará na origem do acidente. Quentin Tarantino, ainda assim, acredita que a condução da atriz é a verdadeira causa. Uma Thurman, que alegadamente não tinha muita experiência, terá mudado de direção abruptamente, encadeada pelo sol. “Não sei como uma estrada reta se transforma numa curva”, refere o produtor, uma vez que a contracurva não seria muito pronunciada e aponta para uma possível ilusão de ótica da atriz.

Um acidente com origem confuso que mostra como, mesmo em ambiente controlado, a gravação de cenas perigosas para filmes podem ter consequências desastrosas.