Drones são muito usados hoje em dia para captar imagens em locais onde há poucos anos isso não era possível, principalmente em áreas urbanas a baixa altitude. Muitas empresas aproveitam para fornecer serviços na captação de imagens, o que ajuda em várias áreas, desde a segurança ao turismo. A americana Volaero Drones é uma dessas empresas, e agora encontrou um novo setor para explorar: ajudar na captura de serpentes em áreas urbanas.

A píton birmanesa, que nos Estados Unidos é usada como animal de estimação, tornou-se uma praga na Florida, não só invadindo o meio ambiente local, onde não tem predadores, mas também aparecendo constantemente em zonas urbanas. Esta cobra asiática é constritora e não venenosa e não é mortal a seres humanos, embora ataque mordendo, e também pode atacar outros animais, incluindo cães e gatos.

A Volaero uniu-se a Bill Booth, um apanhador de serpentes profissionais, para aplicar uma câmara térmica num drone DJI Inspire 2. A vários metros de altitude, facilita o trabalho dos apanhadores de serpentes, reduzindo para minutos um trabalho que antes demorava horas. A profissão não é das mais bem pagas na Florida, apesar do governo estatal ter necessidade constante destes serviços. Felizmente, a píton birmanesa tem uma recompensa adicional.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.