Japoneses em viagem ao centro da terra

Cientistas japoneses têm planos para escavar o buraco mais profundo do mundo e tornarem-se os primeiros a conseguir passar completamente pela crosta terrestre e a chegar ao manto. Para atingir esse objetivo, vão necessitar da maior perfuradora do mundo, que terá que ultrapassar os 10 mil metros de profundidade.

O projeto está a ser gerido pela JAMSTEC (Agência Japonesa Para Ciência e Tecnologia Marinha-Terrestre), que já encomendou a construção de uma perfuradora com 12 mil metros de comprimento. A broca terá 17 cm de diâmetro e será feita com materiais 10 por cento mais resistentes que os usados numa broca comum. Isto é necessário para conseguir atravessar os 4000 metros de oceano e 6000 metros de crosta ao largo do Hawaii, no Oceano Pacífico. A crosta terrestre é mais fina em mar alto que em terra firme.

A expedição japonesa quer começar a perfuração no início da próxima década, e quer atingir o seu objetivo final, no máximo, até ao ano de 2030. Ao entrar em contacto direto com o manto, os japoneses querem utilizar qualquer descoberta sobre esta camada terrestre em futuros sistemas de prevenção de desastre em caso de tremor de terra.

Uma história de ficção científica escrita por Arthur Conan Doyle (criador de Sherlock Holmes), “When the World Screamed”, previu a construção de uma perfuradora semelhante. Esta história, usando outro personagem conhecido de Conan Doyle (o professor George Edward Challenger) foi publicada em 1928. Foi preciso um século para se tornar finalmente realidade.