A maior parte dos drones civis movem-se exclusivamente através de hélices, como se fossem um helicóptero. Embora isso lhes dê um grau bastante elevado de agilidade e mobilidade, é bastante limitador no que diz respeito à distância que é capaz de percorrer no tempo que a sua bateria tem carga. O THOR empresta asas, literalmente, ao conceito de drone, melhorando a sua capacidade de percorrer distâncias maiores.

THOR é a abreviatura de Transformable Hovering Rotorcraft (Veículo Transformável Planador com Rotor). Criado pela Universidade de Tecnologia e Design de Singapura, este drone é baseado no monocóptero um conceito técnico criado em 1913, mas que só agora está a ser explorado. Em vez de uma asa como a ideia original, o THOR tem duas asas, que estão num ângulo diferente uma com a outra em modo de helicóptero, mas que ficam alinhadas quando o drone passa para modo de avião.

Além do monocóptero, os engenheiros responsáveis pela criação do THOR também se inspiraram na natureza. Mas como não há um animal parecido, o novo drone é baseado numa planta, mais especificamente a semente da sâmara, que se parece com duas asas apontando em direções diferentes, permitindo-lhe percorrer grandes distâncias.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.