A Uber interrompeu os testes de estrada para o seu automóvel autónomo, depois de um atropelamento ter resultado numa vítima mortal nos Estados Unidos. O incidente aconteceu hoje, na cidade de Tempe, no estado do Arizona, quando o veículo estava a operar sozinho. Como é habitual, uma pessoa estava ao volante do carro usado pela empresa de transportes.

As causas do acidente ainda estão por apurar e a Uber está a colaborar com a investigação. O veículo usado pela Uber atingiu uma mulher que estava a atravessar uma passadeira. Depois do acidente, foi transportada para o hospital, onde viria a falecer devido às lesões. Como resultado, foram interrompidos todos os testes que a transportadora americana estava a realizar em cidades como San Francisco, Phoenix, Pittsburgh (na costa leste) e Toronto (no Canadá).

A NTSB, uma das autoridades de segurança nas estradas nos Estados Unidos, resolveu abrir um inquérito formal, algo que é raro, mas esperado dadas as circunstâncias do acidente. A tecnologia usada nos carros autónomos ainda está a aprender a lidar com a presença de seres humanos na estrada, e a NTSB quer garantir que esta tecnologia está a ser usada de forma responsável. A Uber já teve alguns incidentes no passado, tendo mesmo estado temporariamente impedida de testar na Califórnia, e a NTSB considerou um sistema Auto Pilot da Tesla a causa de um acidente mortal em 2016.