Citroën C3 Aircross: um irreverente à conquista do mundo

Pedro Junceiro
Pedro Junceiro
Editor Conteúdos

O estilo irreverente não engana: é Citroën! O novo C3 Aircross volta a fazer jus aos princípios de diferenciação e de inovação pelos quais a marca gosta de ser conhecida e prepara-se para dar muito que falar a nível global, surgindo como um dos modelos fundamentais para a ofensiva SUV do ‘Double Chevron’.

Percebendo que o segmento SUV goza de impressionante sucesso a nível global, a Citroën joga forte com o lançamento do C3 Aircross, modelo que chega em novembro a Portugal e que traz consigo os tradicionais códigos estéticos e genéticos da marca, nomeadamente em termos de desenho arrojado, espaço interior e tecnologia funcional para ajudar os utilizadores a tirar o melhor partido deste modelo. Afinal, é esse o objetivo da Citroën: ser uma marca orientada para as pessoas, como frisou Linda Jackson, CEO da Citroën, no evento de revelação do novo C3 Aircross.

Um SUV compacto com apenas 4,15 metros de comprimento, 1,76 metros de largura e 1,64 metros de altura, mas que promete muito espaço interior para cinco ocupantes e soluções de versatilidade como os bancos traseiros deslizáveis (15 cm) em modo de 1/3 ou de 2/3 e que podem ter posições variadas de reclinação do encosto de costas. Uma possibilidade modular que tira partido da distância entre eixos de 2,60 metros e que permite também uma capacidade de carga variável entre os 410 litros, os 520 litros (com os bancos traseiros movimentados 15 cm para a frente) e os 1.289 litros com o rebatimento do encosto dos bancos traseiros. Além disso, o banco do passageiro da frente pode ser rebatido, permitindo o transporte de objetos longos: o comprimento máximo de carga pode atingir 2,40 metros.

Estilo bem à Citroën

Se há algo de que também não se pode acusar a Citroën é de falta de criatividade ou de arrojo visual. Antes pelo contrário. O novo modelo segue bem de perto a linha do concept revelado em março deste ano no Salão de Genebra, dando assim seguimento à boa receção que o mesmo havia tido na ocasião.

Com jantes de dimensões generosas (que preenchem bem as cavas das rodas), o C3 Aircross conta com uma distância ao solo de 20 mm face ao novo C3, do qual herda a plataforma. Mas, diferencia-se igualmente pelos guarda-lamas alargados e pelas proteções inferiores, enquanto na frente voltamos a contar com a assinatura gráfica Citroën com óticas de dois patamares. Na zona superior, as luzes diurnas LED estão ligadas aos chevrons por uma barra dupla cromada e alcançam toda a largura do veículo. As luzes principais situam-se na parte inferior.

Na parte traseira, as zonas superiores vincadas do C3 Aircross traduzem uma noção de largura, contando para o efeito com as luzes traseiras mais profundas 3D que evocam o espírito de família para com o novo C3 e o concept C-Aircross mostrado em Genebra. Contam com inserções em preto brilhante ao nível do portão da bagageira onde surge o monograma C3 Aircross a duas cores, bem como os chevrons em Preto Brilhante.

Nota, ainda, para os conjuntos de vidros de cortesia estilizados, superfícies vidradas traseiras em policarbonato e que integram uma película colorida, criando um forte contraste gráfico ao nível do montante traseiro. O tejadilho em vidro panorâmico torna o habitáculo mais desafogado e luminoso.

Personalização reforçada

Tal como já se viu com o C3, a personalização é palavra-chave no catálogo da Citroën, com este novo modelo a dispor de um total de 90 combinações exteriores e cinco harmonias interiores. O cliente pode escolher a cor de tejadilho e associá-lo com um Pack Color que destaque a silhueta. Estes detalhes coloridos são aplicados depois às barras de tejadilho, vidros traseiros nas custódias, capas dos espelhos, rebordos dos projetores frontais e centros de rodas trabalhados. Há oito cores de carroçaria, quatro cores de tejadilho e quatro packs de cores. Ou seja, cada um pode ter uma criação diferente.

Ambição de SUV

A altura ao solo não é apenas uma credencial para efeitos estéticos, uma vez que a Citroën dotou o seu novo Aircross de tecnologias condizentes, como o Grip Control com Hill Assist Descent e pneus específicos Mud & Snow 16” ou 17”. A tecnologia Grip Control, que reforça a motricidade em diversos tipos de piso, conta com cinco modos, podendo atuar automaticamente em modo Standard ou através da seleção de um dos outros – Areia, Off-Road, Neve, ESP OFF.

Quanto a motores, o C3 Aircross contará com unidades de 3 cilindros PureTech e BlueHDi. A gasolina, terá versões PureTech 82 CVM (caixa manual), PureTech 110 CVM e EAT6 (caixa automática) e PureTech 130 CVM6, sendo esta a mais potente. Entre os Diesel, estará disponível com os motores BlueHDi 120 CVM6 e BlueHDi 100 CVM, ambos com caixa de velocidades manual.

Conforto máximo

Representante da filosofia Citroën Advanced Comfort, a marca procurou simplificar a utilização deste modelo recorrendo a tecnologias intuitivas de ajuda à condução e de segurança, como o acesso e arranque mãos livres, head-up display a cores, câmara de visão traseira, Top Rear Vision, Park Assist, Travagem automática de urgência Active Safety Brake (com alerta sonoro e visual, pode também travar automaticamente entre os 5 km/h e os 85 km/h) ou o alerta de transposição involuntária da faixa e sistema de vigilância de ângulo morto.

De resto, como não poderia deixar de ser, o novo SUV compacto aposta na conectividade constante, com informações e entretenimento, através de um Tablet touchscreen de 7” que concentra os controlos do veículo (ar condicionado, rádio, telefone, sistema de navegação), havendo ainda disponível elementos como a recarga sem fios para smartphones e função Mirror Screen, com Android Auto, Apple Car Play e MirrorLink.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.