Comemorando o seu 50º aniversário no Japão, a Ferrari revelou no Centro Nacional de Arte em Tóquio um novo modelo especial, apropriadamente denominado J50, cuja produção não passará das dez unidades.

Desportivo de apenas dois lugares produzido pela Divisão de Projetos Especiais da Ferrari e desenhado pela equipa de desenho da marca em Maranello, este J50 promove uma evocação de diversos modelos do passado, mais concretamente das décadas de 1970 e de 1980.

O Ferrari J50 terá por base o 488 Spider, assim recorrendo ao motor V8 bi-turbo de 3.9 de 690 CV de potência, mas a carroçaria foi totalmente refeita, apresentando uma imagem vanguardista, mas também com pontos de contacto com os modelos do passado, como a ‘viseira dianteira’ que assume o lugar do para-brisas.

Já a linha preta que divide a carroçaria, por exemplo, é reminiscente de um dos elementos estéticos que adornou muitos ferrari icónicos como o GTO, F40 ou F50, traçando uma cintura com altura aproximada à do joelho. Com isso, transforma-se numa ‘barchetta’ mais destacada. O tejadilho do 488 Spider foi substituído, por seu turno, por um componente de duas peças concebiodo em fibra de carbono que podem ser arrumados sob os bancos.

O capot conta, de igual forma, com dois canais em carbono que melhoram o aerodinamismo e o lado visual, beneficiando a este respeito também com algumas soluções distintas, como a maior proximidade entre os radiadores, para-choques redesenhados e difusor traseiro inspirado nos aviões a jato.

Esta versão especial conta ainda com jantes de 20 polegadas criadas especificamente para este modelo, ao passo que no interior surgem também elementos desportivos, como os bancos e revestimento em Alcantara e pele. A carroçaria tem três camadas de vermelho. Os dez exemplares do Ferrari J50 podem, depois, ser amplamente personalizados pelos seus compradores.