Embora seja estatisticamente o método de transporte mais seguro, o avião causa medo a muita gente. A causa deste sentimento é a imagem visual de um desastre aéreo, ao qual é quase impossível sobreviver, especialmente em voos comerciais, onde as aeronaves são maiores e mais difíceis de controlar em caso de emergência extrema.

Um engenheiro ucraniano propõe uma solução, tendo registado uma patente para um processo que pretende salvar vidas em caso de acidente eminente com um avião. Vladimir Tatarenko criou um desenho para uma fuselagem que se separa em duas. As asas e os motores continuam a cair, enquanto a cabine separa-se, aterrando suavemente no chão com a ajuda de paraquedas e colchões insufláveis.

No entanto, a ideia de Tatarenko não tem grandes hipóteses de ser implementada (a segunda, depois de ter pensado em transportar os passageiros em cápsulas, alguns anos antes, o que causou uma risada geral na comunidade de aviação). Embora existem modelos da Cirrus Aviation com paraquedas, estes são jatos privados e leves. Num avião comercial, criar uma estrutura destas tem vários problemas associados.

Primeiro, a fuselagem de um avião é sólida por ser um cilindro monobloco, e ela própria que mantém toda a estrutura intacta. Aqui, teria duas componentes, afetando a rigidez e causando vibrações em voo. Segundo, o design da proposta de Tatarenko obrigaria os pilotos a sacrificarem as suas vidas para salvar os passageiros. Terceiro, o conjunto de paraquedas teria uma área demasiado grande para ser eficaz sem dobrar, pois teria que segurar mais de 40 toneladas.

Finalmente, os próprios custos de desenvolvimento (especialmente na fase de testes) e manutenção (devido às peças adicionais e estrutura mais vulnerável) seriam proibitivos. Junte-se a isso a improbabilidade estatística de morrer num acidente de avião (uma em 3,4 milhões, subindo para uma em 10 milhões para quem só recorre à aviação comercial), e a componente financeira não é interessante para transformar a ideia de Tatarenko em realidade.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.