Siemens vai tornar o comboio mais eficiente que o avião

Entre os meios de transporte de longo alcance, o avião tem a vantagem de ser mais rápido, mas o comboio é mais prático em alguns aspetos, no que diz respeito ao uso do tempo antes da partida e depois da chegada ao destino. Não é preciso passar por controlos de identidade nem esperar pela entrega de bagagem. No entanto, vários elementos de eficiência tornam o comboio pouco apreciado pelo público em geral.

É aqui que a Siemens quer tornar a utilização do comboio mais fiável. Teoricamente, este meio de transporte é sempre melhor para o ambiente que o avião, já que as linhas de comboio já estão eletrificadas e assim não são geradas emissões poluentes durante a sua operação. Falta apenas garantir que os comboios chegam a horas, algo que não é assim tão comum pela Europa, e que todos os sistemas vão funcionar sem avarias.

A proposta da Siemens é “a internet dos comboios”, em que as máquinas vão estar interligadas, não só umas com as outras, mas também com um sistema central. Isto vai monitorizar o funcionamento das motores, a abertura de portas, as calhas e o ambiente circundante, antecipando situações de emergência ou de avaria, para que cada comboio que esteja ao serviço possa trabalhar sem problemas, à velocidade ideal e com o número de passageiros ideal por carruagem.

E até agora tem funcionado. Gerhard Kress, responsável pelos serviços de dados da Siemens, relembra que, em 2016, apenas se registaram nove atrasos nos caminhos-de-ferro russos durante o ano inteiro. Também assegura a viabilidade financeira de cada horário, ajustando o consumo de energia ao nível de passageiros e carga de cada horário.