Os aficionados por automóveis clássicos costumam defender o velho ditado ” já não se fazem carros como antigamente”, contrariamente aos construtores de motos, que normalmente começam o seu trabalho a partir de uma tela em branco. Mas há sempre excepções há regra e felizmente esta Ducati retro de corrida resistiu a essa tendência…

Quando se trata de motocicletas, a maioria dos construtores optam por começar de novo e adoptar um design totalmente novo, com pouca consideração pelas linhas da moto original.

A transformação do “Patinho Feio”

A Maria Riding Company, empresa sediadada em Lisboa, não se limitou a criar mais uma moto vulgar, como uma café racer ou bobber, na sua última construção. Por sua vez, fez um tributo aos espectaculares pilotos da Ducati.

Esta moto nasceu como uma Patah 500 em 1980 e, embora tecnicamente competente, com o passar dos anos envelheceu e não ficou propriamente bonita. Desta forma, a equipa teve uma abordagem estética à velha maneira ‘old school’, com aplicação de rodas estreitas, carenagem flutuante e cauda afilada. A combinação perfeita do azul-petróleo, dourado e branco confere o toque de bom gosto e recorda os heróis das corridas da Ducati dos anos 50.

Equipada com um motor de 600cc alargado, esta deliciosa Ducati está mais atraente do que nunca e pronta para ser admirada.