GP Mónaco F1: Hamilton persegue Senna e a volta perfeita no Mónaco

Desde criança, no karting, que Lewis Hamilton admira Ayrton Senna e quer imitá-lo e se possível superá-lo. Já igualou o número de títulos do brasileiro e pode batê-lo nesse e noutros parâmetros, nomeadamente no de ‘pole-position’, que pode igualar no Mónaco. Para o conseguir Hamilton tem de ser melhor que Sebastian Vettel na qualificação, embora nos treinos de quinta-feira o britânico da Mercedes tenha ficado longe.

“Estou a caminho de igualar o seu (de Senna) recorde de qualificação, o que não me parecia possível há uns tempos. Sinto-me honrado por estar entre os melhores. Não me sinto pressionado. Se acontecer este fim de semana acontece” afirmou Hamilton, que está numa equipa Mercedes que venceu as últimas quatro edições do Grande Prémio do Mónaco. O britânico venceu duas vezes a prova monegasca, e os seis pontos que o separam de Vettel tornam esta corrida decisiva em termos de corrida ao título.

Mas para já na retina de Lewis Hamilton está a qualificação, e a sua busca pela volta perfeita no Mónaco, que Senna conseguiu em 1988, quando bateu por 1,4 segundos o então seu companheiro de equipa Alain Prost, numa primeira fila toda ela McLaren Honda. No entanto Hamilton só tem uma ‘pole’ no Principado, pelo que consegui-lo este ano é um desafio: “É um incrível desafio guiar aqui. Sentimo-nos sempre no limita tentando andar melhor todos os anos. Já fiz boas voltas e senti-me muito perto, e há sempre milímetros a ganhar aqui e ali”.