Um Mercedes com quatro carroçarias num só?

Estávamos em 1995. O Salão era em Genebra. A marca a Mercedes. O carro um puzzle de quatro em um. Recordamos a história de um curioso concept car ou a ideia de futuro da marca alemã… há mais de 20 anos.

Na base o conceito era, no mínimo, curioso. Se compramos vários carros, porque não adquirirmos apenas um que nos permite trocar entre um total de quatro carroçarias, mediante a utilização que dele pretendemos fazer? Foi isso que a Mercedes fez numa ideia que então fazia parte de um novo conceito de mobilidade.

Assim nasceu o Mercedes-Benz Vario Research Car. Um modelo de duas portas, tração dianteira, transmissão variável contínua e uma carroçaria feita em polímero de fibra de carbono reforçado que surgia com a possibilidade de a alternarmos entre: berlina; station wagon; descapotável e pick-up. Entre elas o peso variava entre 30 e 50 kg. Cada peça móvel consistia numa estrutura que compunha o tejadilho, as laterais e a secção traseira, a qual bastaria ser levantada e substituída numa operação que a marca anunciava demorar 15 minutos.

O carro incorporava ainda um sistema equivalente ao que hoje conhecemos como reconhecimento de sinais de trânsito. Era capaz de identificar os limites de velocidade e emitir um alerta visual para o condutor.

Porém, o modelo nunca chegou a ser comercializado, até porque o conceito, apesar de interessante, podia revelar-se, em parte, contraproducente. Da ótica de uma marca, qual a vantagem de se vender um único modelo, quando se podem vender quatro? Sem dúvida, dá que pensar…

André Duarte

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.