Alguma vez pensou se, ao passar por baixo de uma ponte, estaria um navio por cima de si? Que disparate. Como é que um navio ia passar numa ponte? Bem, neste caso, poderia passar, se a ponte tivesse água em vez de asfalto. E realmente é isso que acontece na Kanalbrücke Magdeburg, ou Ponte Aquática de Magdeburgo, que nem sequer é única no género, mas é a maior parte do mundo, com 916 metros.

O primeiro aqueduto navegável, ou ponte aquífera, foi a Ponte-Canal do Cesse, construída em 1690 perto de Narbona, no sul de França, com 18 metros e estrutura de pedra. Em 1896 surgiu a primeira ponte moderna do género, com o Aqueduto de Briare, também em França, neste caso no rio Loire. Com 662 metros de comprimento, continuou a ser a maior estrutura do género até 2003, quando surgiu a Ponte de Magdeburgo.

A construção alemã começou a ser construída em 1905, mas esta foi interrompida em 1942, com a Segunda Guerra Mundial. A ocupação dos Aliados e a Guerra Fria levaram ao atraso contínuo do projeto, e foi apenas em 1997, alguns anos depois da reunificação alemã, que o governo investiu 501 milhões de euros para completar o projeto. A Ponte de Magdeburgo foi inaugurada em 2003, ligando o rio Elba ao canal Elba-Hevel.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.