Uber vai utilizar Mercedes autónomos

Foi assinado um acordo entre as duas empresas que permite à fornecedora de serviços de mobilidade utilizar veículos não-tripulados da marca alemã.

O Grupo Daimler, que detém a Mercedes (e a Smart), assinou um acordo com a Uber para fornecer a esta empresa viaturas que se conduzem sozinhas (sem intervenção humana) nos seus serviços de transporte. Este é o segundo grande fabricante mundial a associar-se à Uber, após a Volvo, mas no caso da Mercedes a parceria será diferente, já que neste caso a fornecedora de soluções de mobilidade não irá adquirir as viaturas ou estar envolvida no desenvolvimento das tecnologias de condução autónoma. No caso da Mercedes, uma das vantagens passa precisamente pela expansão dos testes aos seus sistemas de piloto automático, ganhando assim mais uma plataforma para a otimização destas inovações.

O CEO da Uber, Travis Kalanick, explicou a importância desta parceria, indicando que “fabricantes automóveis como a Daimler são essenciais para a nossa estratégia porque a Uber não tem experiência na produção de automóveis – e fazer viaturas é realmente difícil”. Da parte dos alemães foi o responsável máximo do grupo, Dieter Zetsche, a comentar esta associação, afirmando que “como inventora do automóvel, a Daimler quer ser líder na condução autónoma – um dos aspetos mais fascinantes da reinvenção da mobilidade”. O CEO do grupo que detém a Mercedes e a Smart explicou ainda que a associação a empresas de mobilidade oferece a plataforma ideal para mudar o paradigma da mobilidade, algo que diz estar centrado em quatro àreas: conetividade, condução autónoma, partilha de veículos e eletrificação.

Nuno Fatela/Turbo

Fonte: Automotive News Europe