Richard Branson continua à procura de novos negócios nos transportes e no lazer. E o seu próximo projeto, a Virgin Voyages, está cada vez mais próximo da realidade. O seu primeiro navio, para já conhecido apenas como Virgin I, começou a ser construído nos estaleiros da Fincantieri, em Génova, Itália, com uma grande festa para inaugurar a colocação da quilha do navio.

O empresário inglês espera que a Virgin Voyages entre no ativo em 2020 com a sua primeira viagem, para a qual já está a admitir reservas até atingir o limite de 2700 passageiros. Os três navios da Virgin, que estarão todos prontos até 2022, vão operar a partir da Florida com itinerários de uma semana pelas Caraíbas.

Para Richard Branson, a escolha do nome “Voyages” (viagens) em vez de “Cruises” (cruzeiros) para a companhia é justificada porque “os cruzeiros são entediantes”, pelo que as suas viagens vão ser direcionadas para um público adulto com uma mentalidade jovem. Em vez de navios cruzeiros, vão ser chamados “ladyships” (um trocadilho com a frase “vossa senhoria”).