Em breve, poderá ser proibido entrar numa cidade na Alemanha com um carro movido a gasóleo. Um tribunal alemão declarou que as cidades alemãs podem proibir a circulação automóvel Diesel se assim o entenderem. Esta decisão deixa o ónus nas mãos das autoridades locais, em vez de ser uma imposição do governo federal.

O poder local poderá proibir os automóveis com motores Diesel de circular nas cidades alemãs alegando a melhoria da qualidade do ar em defesa da saúde pública. A decisão foi aplaudida por grupos ambientalistas, como a Greenpeace, bem como por defensores da saúde pública. Atualmente, os níveis de nitróxidos em 70 cidades alemãs estão acima dos limites legais definidos pela União Europeia, e estima-se que cerca de 400 mil pessoas morram prematuramente com problemas de saúde causados por este gás.

Embora os governos locais alemães tenham uma tendência habitual para passar uma imagem ambientalista, e a medida pareça ter apoio público, na prática muitos habitantes e trabalhadores nas cidades alemãs deverão ter motivo para reclamar. Existem 15 milhões de automóveis ligeiros com motores Diesel a circular na Alemanha, dos quais apenas seis milhões cumprem os critérios Euro 6, os mais recentes e menos poluentes. A indústria automóvel alemã também tem tido sucesso nas últimas décadas graças aos seus motores Diesel, mas esta popularidade foi afetada negativamente pelo escândalo Dieselgate.