Lamborghini Terzo Millennio: Touro do futuro com ‘poderes especiais’

Pedro Junceiro
Pedro Junceiro
Editor Conteúdos

Olhando já para o futuro daquilo que serão os hipercarros, a Lamborghini revelou o vanguardista Terzo Millennio Concept, um desportivo radical criado em parceria com o Instituto de Tecnologia de Massachussetts (MIT), entidade que ajudou a desenvolver algumas das vertentes deste ‘touro’ para o terceiro milénio.

De acordo com a marca, este conceito imagina de forma muito real “os conceitos tecnológicos do amanhã, mantendo ao mesmo tempo a intensidade visual, a performance de cortar a respiração e, mais importante, a emoção visceral que se pode encontrar em cada dimensão de um Lamborghini”.

Marcando uma viragem num trabalho que é apontado como um laboratório para o que está por vir, este Lamborghini conta com locomoção unicamente elétrica, com quatro motores (um por roda) alimentados por supercapacitadores e dispositivos de armazenamento de energia que estão embutidos na própria carroçaria, a qual foi trabalhada para oferecer enorme eficácia aerodinâmica. A tracção é, naturalmente, integral.

Além disso, este Terzo Millennio Concept dispõe de uma estrutura bastante rígida, mas igualmente leve, com a marca italiana a antever um futuro em que nanotubos de fibra de carbono servirão para acomodar os conjuntos de baterias bastante mais finas do que as atuais, de forma a surgirem integradas entre os painéis da carroçaria, assim proporcionando um ganho estrutural e uma melhor divisão de peso.

Noutro avanço técnico, prevendo eventuais quebras dos painéis de fibra de carbono, ambas as partes estão já a trabalhar numa fórmula de carbono auto-regenerativa, ou seja, com a capacidade de se regenerar caso detete danos em painéis na carroçaria. Para isso, poderá dispor de sensores para monitorizar continuamente a sua carroçaria, detetando eventuais fissuras e, através de “micro-canais cheios de soluções químicas curativas” tratar de repará-la sem intervenção do proprietário.

Quanto aos tempos de recarga e prestações, nada foi adiantado, até porque se trata meramente de um estudo conceptual daquilo que poderá ser o futuro para a Lamborghini. Aliás, esta colaboração com o MIT serviu para “superar os limites da tecnologia atual e fechar a distância [que existe] entre a densidade energética das baterias convencionais”. Assim, até mesmos os painéis da carroçaria deverão ser capazes de regenerar energia cinética.

Carro ‘fantasma’

Para o condutor que queira explorar os seus limites, a Lamborghini também pensou numa forma de ir ao encontro dos seus desejos. Assim, em circuito, o veículo pode colocar à frente do condutor um carro ‘fantasma’ que, da mesma forma que um jogo de vídeo, mostra as trajetórias ideais e os pontos de travagem acertados.

Também a sonoridade parece ser um ponto em que a marca de Sant’Agata Bolognese está a trabalhar, uma vez que “o motor requer a definição de um som que seja capaz de substituir o atualmente produzido por um V12”, pelo que decorre uma investigação para perceber qual a melhor forma de o fazer.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.