FOTO Kremlin.ru

Quando se é presidente de um país pela quarta vez, há quer marcar o facto chegando ao trabalho com estilo. É por isso que Vladimir Putin, que continua a ocupar o cargo de presidente russo, resolveu deixar de lado o seu antigo carro, um Mercedes S 600 construído na Alemanha, e usar o seu orçamento para mandar construir uma limusine nova, feita na Rússia.

O resultado é o Aurus Senat, conhecido também pelo seu nome de código “Kortezh”, um novo veículo blindado construído pela empresa pública NAMI, especializada no desenvolvimento de tecnologia para a indústria automóvel russa desde os tempos da União Soviética. O Senat foi pensado para ser usado como viatura presidencial, mas a sua tecnologia vai ser usada para automóveis de luxo para altos funcionários de estado e empresários, à semelhança dos antigos ZIL.

A limusine presidencial russa tem 6,62 metros de comprimento, maior até que a ZIL-41407 usada por Putin nos seus primeiros dois mandatos, e que foi reformada por Medvedev. Devido à blindagem obrigatória, tem um peso de seis toneladas e meia. Para garantir máxima performance, a NAMI recorreu a um sistema híbrido que inclui um motor elétrico de 250 cv e um propulsor V8 biturbo da Porsche com 600 cv, ligado a um sistema de tração integral e comandado por uma caixa automática de nove velocidades.