Testes de Barcelona: Vettel liderou dia muito produtivo

Foi um excelente dia para todas as equipas. Toda a gente conseguiu fazer mais de 100 voltas, o que terá proporcionado uma quantidade significativa de dados para os engenheiros analisarem. Vettel foi o mais rápido do dia e para já é o mais rápido de 2018.

O dia começou com muitas nuvens e uma pista mais fria, o que poderia fazer pensar que os tempos de ontem dificilmente seriam batidos, mas depois de Vettel se ter começado a aplicar, rapidamente chegamos à conclusão que afinal um novo recorde estava à vista.

Vandoorne foi o primeiro a colocar um tempo digno de registo na tabela e manteve-se líder durante algum tempo. A McLaren e a Haas foram aquelas que mais cedo começaram a acumular voltas e depressa tiveram a companhia de Bottas que fez a manhã toda com pneus médios, em simulação de corrida. Os trabalhos decorreram de forma tranquila e via-se uma Renault a mostrar mais andamento do que até então (o foco da equipa nessa fase era a performance e não stints longos como nos dias anteriores), Mas a estrela do dia vestia de vermelho e chamava-se Vettel.

Mais uma vez, perto da hora do almoço (a mais indicada para este tipo de trabalhos) o alemão começou a colocar voltas rápidas na tabela, de forma sucessiva, até chegar ao número mágico… 1m17.182s, um novo recorde não oficial da pista catalã e o piloto que mais se aproximou dos 1:16, tempo que teoricamente se esperava que estes monolugares fossem capazes de fazer. Magnussen, que também andava a fazer stints curtos e com pouco combustível, fez o segundo melhor tempo e Hulkenberg fechou o top3. Gasly era o quarto mais rápido logo seguido por Vandoorne que esteve duas horas parado nas boxes, acumulando ainda assim mais de 40 voltas.

Na parte da tarde esperava-se que as equipas fizessem simulações de corrida e o esperado aconteceu. O número de voltas por equipa continuou a subir e as equipas focaram-se na preparação das corridas e na afinação de tudo o que uma corrida implica (desgaste de pneus, comunicação, paragens nas boxes, etc). Voltamos a ver stints muito interessantes por parte da Mercedes, Ferrari e Red Bull, todas a rodarem ao mesmo nível ou abaixo da volta mais rápida de do GP de Espanha 2017 e de forma muito regular.

Quando faltavam 90 minutos para o final da sessão, todas as equipas tinha mais de 100 voltas feitas, graças a níveis de fiabilidade notáveis e um dia sem bandeiras vermelhas até essa altura. Mas Ericsson tratou de borrar a pintura e teve uma saída de pista a uma hora do final, numa fase em que todas as equipas já tinham terminado as simulações de corrida ou estavam em vias de o fazer.

A última hora poderia trazer mais alguma surpresa e Gasly tratou de apimentar as coisas colocando o seu Toro Rosso na terceira posição da tabela de tempos. Mais um dia sem mácula para a STR que além de muitas voltas, conseguiu mostrar competitividade. Mas foi a única mudança significativa da última hora. O resto da tabela manteve-se como estava.

Amanhã teremos o último dia de testes antes da primeira prova do ano.

Tempos de hoje:

1 Vettel Ferrari 1m17.182s
2 Magnussen Haas 1m18.360s
3 Gasly Toro Rosso 1m18.363s
4 Hulkenberg Renault 1m18.675s
5 Sainz Renault 1m18.725s
6 Vandoorne McLaren 1m18.855s
7 Ericsson Sauber 1m19.244s
8 Bottas Mercedes 1m19.532s
9 Hamilton Mercedes 1m19.575s
10 Kubica Williams 1m19.629s
11 Perez Force India 1m19.634s
12 Verstappen Red Bull 1m19.842s
13 Stroll Williams 1m20.262s