Eis o Rolls-Royce Cullinan: O expoente máximo do luxo

A espera finalmente terminou e a Rolls-Royce desvendou o Cullinan. O tão antecipado modelo cuja promessa foi a de levar o luxo sem precedentes ao segmento dos SUV almeja tornar-se numa referência sem rivais. Conheça esta luxuosa proposta.

A palavra que melhor assenta ao Rolls-Royce Cullinan é “luxo”, assim fez a marca questão de ser desde que revelou a produção do modelo. Os britânicos assumem inclusivamente que este é provavelmente o seu automóvel mais antecipado de sempre. A versatilidade é um dos pontos-chave assinalados, traduzindo-se num SUV divertido de conduzir (até fora de estrada), orientado para a família, e, claro, um pináculo do luxo e recheado de soluções tecnológicas.

O formato de flecha anglo-saxónica e ‘Three-Box’

A dianteira do SUV incorpora a grelha emblemática da Rolls-Royce, um apontamento antevisto quando o Cullinan ainda estava em fase de testes, polido à mão. O emblema ‘Spirit of Ecstasy’ exibe-se, como não poderia deixar de ser, na sua plenitude, completando uma frente detalhada por entradas de ar e formatos quadrados.

Refere a Rolls-Royce que, na perspetiva lateral, sobressai o longo capô do Cullinan, transmitindo ainda a sensação de robustez. As linhas fluem desta secção para a restante carroçaria, acentuando a altura de 1,836mm do SUV, de onde se demarcam ainda as jantes de 22”. Compara a Rolls-Royce o formato do automóvel com a forma de uma flecha anglo-saxónica. Com uma retaguarda que continua “o tema da funcionalidade, com um design reduzido a uma base funcional”, sobressai um spoiler no tejadilho e nota ainda para o formato retangular dos faróis. As ponteiras são separadas por difusor encastrado.

Nota ainda para o teto panorâmico e para as restantes dimensões do Rolls-Royce Cullinan. Especifica a marca que o comprimento é de 5341mm, a largura de 2164mm e a distância entre eixos de 3295mm. A configuração do SUV assenta numa estrutura “three-box”, havendo uma distinção clara no habitáculo entre a zona dos passageiros e o compartimento reservado à bagagem, secções separadas por um vidro. O peso é de 2660kg.

RR Cullinan levanta tempestade na areia

Luxo a bordo

Para o habitáculo, a Rolls-Royce oferece até duas configurações para os bancos traseiros – assentos ‘lounge’ ou individuais – a primeira mais ajustada a famílias. Os bancos traseiros rebatem-se eletronicamente. A bagageira tem a capacidade para 560 litros, podendo ser aumentada para uns impressionantes 1930 litros, se subida a plataforma da bagagem ao nível da base dos bancos.

A cabine do Cullinan combina “o autêntico luxo Rolls-Royce com funcionalidade simples e simétrica. Desde consola central, aos apoios de braço das portas, passando pelos acabamentos interiores em madeira conjugados com couro branco. Luxo é a palavra de ordem, ficando bem patente a bordo do SUV. Há diferentes combinações para o habitáculo, variando do castanho claro e preto ao branco com secções em madeira.

“Sabíamos que tihamos de oferecer aos nossos clientes o que eles não conseguiam encontrar no mercado dos SUVs”, sublinhou Torsten Müller-Ötvös, CEO da Rolls-Royce, que já tinha expressado a ideia de que o Cullinan seria um SUV inigualável. “Eles não aceitam limitações ou compromissos nas suas vidas. Eles são os novos pioneiros, e, para eles, é sobre o sentimento de aventura e desafio em como vivem suas experiências. Essa abordagem à vida exige um automóvel que possa ir a qualquer lugar com luxo e estilo – estilo Rolls-Royce. Daí o Cullinan.”, explicou o responsável.

Tecnologia, Magic Carpet Ride e, claro, o motor bi-turbo de 6.75 litros

Os elementos tecnológicos do Rolls-Royce Cullinan chegam “para dar e vender”. Desde logo, destaca-se o recurso ao Magic Carpet Ride, adaptado para dar resposta em todo o tipo de terreno. A suspensão integra um sistema de elevação automática a ar e faz milhões de cálculos por segundo para adaptar o sistema de amortecedores, reagindo às acelerações, às respostas do volante e à informação da câmara.

Entre outros equipamentos tecnológicos, o Rolls-Royce Cullinan integra o sistema de visão noturna com alerta de presença de animais e pedestres na estrada. O assistente de alerta, o sistema de quatro câmaras com visão panorâmica, o sistema de visão circundante de helicóptero contemplam também a oferta. Realça-se ainda o sistema de cruise control ativo com alerta de colisão, e head-up display, o hotspot wi-fi e sistemas de navegação e entretenimento avançados.

A motorização fica a cargo do referido bloco bi-turbo V12 de 6.75 litros, que desenvolve 571cv de potência e uns impressionantes 850 Nm de binário. A velocidade máximo está limitada a 250 km/h, sendo que o consumo de combustível combinado se situa na ordem dos 15 l/100km.

Até à data, o Rolls-Royce Cullinan ainda não conhece preços nem data de lançamento.

Leia também: National Geographic ajuda a revelar o SUV mais luxuoso do mundo

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.