Jaguar-Land Rover regista melhor ano de sempre nas vendas

A Jaguar Land Rover terminou encerrou 2017 com os melhores resultados de sempre nas vendas globais. O consórcio vendeu 621,109 viaturas, um aumento de 7% face ao ano anterior.

Apesar das dificuldades sentidas em alguns mercados determinantes, a Jaguar Land Rover encerrou 2017 com 621,109 viaturas vendidas. É um recorde de vendas o consórcio, mais do que triplicando os números registados em 2009 e crescendo 7% face a 2016.

Individualmente, a marca do felino vendeu 178,601 automóveis, mais 20% do que no ano anterior, e a Land Rover comercializou 442,508 unidades, assinalando um aumento de 2%. É o 7º ano consecutivo de crescimento registado pelo consórcio, explicado pela introdução de novos modelos em diferentes segmentos. A gama de motores Ingenium é também outra das razões que fundamentam a consolidação das vendas, segundo a Jaguar-Land Rover.

Os modelos com mais sucesso da Jaguar foram o F-Pace, o XE e o XFmodelos que receberam um novo motor – e, do lado da Land Rover, o Discovery Sport reuniu um interesse particular, com 126,078 unidades vendidas. O Range Rover Evoque e o Range Rover Sport venderam, em conjunto, mais de 190,000 veículos.

De entre os 160 prémios do consórcio, propriedade da Tata Motors, que recentemente se protegeu de “ataques”, destacam-se as nomeações do F-Pace como “Carro do Ano”, o prémio de “Manufaturação de Excelência” e de “Pioneiro de Tecnologia do Ano”.

Leia também: Jaguar estabelece recorde… em esqui (c/vídeo)

Os mercados da China e dos EUA serviram para contrabalançar as dificuldades de consolidação noutros mercados, como é o caso do europeu e, mais concretamente, do Reino Unido. A China foi onde se registaram melhores resultados, sendo que neste país asiático as vendas da Jaguar Land Rover ascenderam às 146,399 unidades em 2017. No Reino Unido, ainda assim, o consórcio comercializou 117,758 viaturas.

“Mais uma vez, registámos aumentos nas vendas anuais graças a um catálogo de classe mundial e a novos modelos como o E-Pace e o Velar, bem como modelos especificamente para a China, como o XFL”, referiu Andy Goss, Diretor do Departamento de Operações e Vendas da Jaguar Land Rover. O E-Pace, recorde-se, foi apresentado com uma pirueta recorde.

O responsável assume, no entanto, as dificuldades ressentidas “em mercados-chave como o do Reino Unido, onde a confiança do consumidor e as taxas aos Diesel nos vão afetar”, considera Goss. A Jaguar, ainda assim, mantém a aposta nos Diesel.

Na perspetiva para o futuro, Andy Goss crê que 2018 será um ano de desafio para a indústria automóvel, mas também “serão tempos excitantes para a Jaguar Land Rover”. “Vamos continuar a investir proporcionalmente na entrega de tecnologias inteligentes, limpas e seguras, e novos veículos para os nossos clientes”, assegurou o responsável.

Leia também: Jaguar Land Rover vão antecipar as mudanças de tempo