Nissan é líder na redução das alterações climáticas

A marca nipónica obteve, pela primeira no relatório da CDP, a classificação máxima na gestão da água, o que a ajudou a cotar-se pelo quarto ano consecutivo como uma das líderes no combate contra as alterações climáticas

A Nissan conseguiu, pela primeira vez, obter a nota máxima de “A” (num ranking entre A e F) do Carbon Disclosure Project relativo à gestão da água. Esta é uma importante distinção, pois coloca o fabricante nipónico na restrita lista de 74 empresas, de um lote total de 2000 companhias avaliadas, a comandar o combate ao desperdício e contaminação da “fonte da vida”. Esta preocupação com a gestão da água ajudou também a Nissan a cotar-se, pelo quarto ano consecutivo, como uma das empresas com classificação de “Liderança” contra as alterações climáticas.

Estes esforços são já uma recompensa da execução do plano que visa reduzir, entre 2000 e 2050, as emissões de CO2 da marca japonesa em 90% (um objetivo similar ao dos seus compatriotas da Toyota). Algo para que contribui tanto a sustentabilidade dos automóveis, demonstrada por propostas como o Leaf, como na produção. Neste último ponto entram situações como a redução e gestão inteligente da água utilizada. Esta preocupação com o ambiente na cadeia de produção, nos automóveis e até na fase seguinte da sua utilização (com acordos que visam a expansão das infraestruturas de carregamento de veículos elétricos) estão englobados num plano de ação designado “Programa Ecológico da Nissan”, cujos avanços são agora reconhecidos através da distinção do Carbon Disclosure Project.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.