Um milhão de Volvo híbridos no futuro próximo

M. Francis Portela
Investigador

A Volvo está a planear uma grande investida no mercado híbrido, e quer colocar nada menos que um milhão de automóveis híbridos a circular em todo o mundo até 2025. Para isso, vai contar com a ajuda dos maiores mercados mundiais, a China e os Estados Unidos, que são também dos que estão mais abertos a esta tecnologia.

De acordo com Lutz Stiegler, responsável pelo desenvolvimento de unidades motrizes na Volvo, estes motores vão combinar um motor a gasolina com um motor elétrico, pelo que a marca vai abandonar o Diesel híbrido que atualmente é usado no V60. O Diesel está a caminho de uma morte anunciada, depois do Dieselgate provar que cumprir os critérios anti-poluição do futuro vai ser proibitivo em termos de custos.

A hibridização da gama Volvo deverá começar já este ano, com as novas gerações das séries 40 e 60. Além do V60 D6 Hybrid, que está em fim de vida, a marca sueca disponibiliza o motor T8 Hybrid, nos modelos topo de gama S90, V90 e XC90. Este motor é um híbrido plug-in, que combina o seu atual “pau para toda a obra” 2.0 turbo com um motor elétrico, para uma potência combinada total de 407 cv. Este motor também é compatível com o V90 Cross Country.

Combinar o 2.0 turbo de injeção direta de gasolina com um motor elétrico deverá ser a mesma solução para os futuros V40, S60 e V60, bem como para SUVs baseados nestes modelos. Apenas não devem necessitar de debitar uma potência combinada de 400 cv, já que o objetivo, recorrendo à eletricidade caseira, será de atingir consumos médios inferiores a dois litros de combustível queimados por cada 100 km percorridos.

A Volvo vai ter alguma concorrência neste segmento, já que as rivais no segmento premium, nomeadamente a BMW e Mercedes-Benz, já disponibilizam versões híbridas, mas ainda estão muito dependentes dos seus motores Diesel no mercado europeu.