O mais belo Maserati da história da Arte

Rui Pelejão
Rui Pelejão
Editor-Executivo

O nome não é apelativo nem sequer para um catálogo de arte moderna – Maserati A6GSC. Mas este código bom para uma password do seu computador tem uma explicação e uma forma de ser decifrado:
A- Alfieri, o nome do irmão Maserati autor deste carro
6 – Seis Cilindros, do motor
G – Ghisa = Ferro (da fundição do bloco)
C – Corsa = Corridas
S – Sport = Desportivo

Mais que a sigla, este modelo conquistou a imortalidade graças ao design. Quando se perde o olhar pelas suas linhas sibilinas, sabemos que estamos perante uma das máximas criações do génio Pininfarina.

Esta versão berlinetta é uma das mais raras e exclusivas de toda a gama de modelos A6 que foram construídas entre 1947 e 1956 para prestar homenagem a um dos irmãos Maserati, o signor Alfieri.

Curiosamente o design desta obra de arte foi encomendado secretamente a Pininfarina em 1952, isto porque o génio da criação automóvel italiana acabara de assinar um acordo de exclusividade com Enzo Ferrari.

Para não ferir a suscetibilidade do “Comendattore”, Pininfarina evitou contactos oficiais com a Maserati e trabalhou no projeto para Guglielmo Dei, a quem a Maserati encomendara versões de estrada para o seu A6GCS/53 de competição.

4

A principal inspiração de Pininfarina foi a chuva. Era para evitar o incómodo das versões abertas nas Mille Miglia que era preciso dotar o A6GCS de um hardtop capaz de proteger os automobilistas da inclemência do tempo que em 1953 tinham tornado a mítica prova num inferno à chuva.
A belíssima machina foi apresentada no Salão de Turim de 1954, vencendo o “Concorso de Elegancia”. Recorria a um chassis tubular, caixa manual de quatro e a um motor de seis cilindros em linha de 170 cavalos, que graças ao baixo peso do carro (750 kg) permitia ao ponteiro do conta-quilómetros encostar nuns alucinantes (à época) 235 km/h.
Apesar de ser uma das grandes estrelas e um ícone da marca na década de 50, o Maserati A6GCS 53 nunca passaria de um exclusivo objeto de desejo.
Foram apenas construídas seis unidades desta escultura sobre rodas e cinco ainda andam por aí em leilões e garagens de requintados e abonados colecionadores.