Paulo Gonçalves: “Foi das especiais mais perigosas que já fiz”

O piloto da Honda foi um dos heróis da segunda etapa do Dakar. Realizando uma tirada em crescendo, Paulo Gonçalves obteve o terceiro posto no final dos 275 quilómetros cronometrados.

Em termos de classificação geral, o piloto de Esposende manteve o terceiro posto, mas agora a 2m54s do novo líder, Toby Price: “Senti-me bastante bem apesar de ser uma especial com muitos perigos. Foi das especiais mais perigosas em que já estive pelo menos no que diz respeito aos primeiros 60 quilómetros. Tentei ser cauteloso, não cometer erros e ao mesmo tempo ser rápido para não perder tempo. Nesta fase da corrida não é importante vencer etapas, mas sim ser regular. Acho que fiz uma boa especial para o dia de amanhã. Toda a equipa está de parabéns até ao momento, pois a moto funcionou na perfeição. A prova ainda está no início, mas estamos a começar bem e sem problema”, explicou Paulo Gonçalves.

Alexandre Melo/Motosport